segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

CAPÍTULO 9

Assim que abriu a porta, sentiu um friozinho na barriga, mas conseguiu disfarçar. Forçou a se lembrar do motivo que levara Rafa até lá. Assim, podia ficar mais a vontade, sabendo que era tudo em favor de uma grande amiga.

Rafa deu dois beijinhos no rosto de Lucila e entrou. Sem cerimônia, se sentou no sofá e fez sinal com a cabeça para que ela começasse a contar tudo o que estava acontecendo.

Lucila também dispensou formalidades e contou tudo que sabia para Rafa. Desde o envelope que Bruna havia recebido, descreveu a discussão com Juca e o bilhete deixado por ela. Rafa ouvia tudo com atenção e preocupação. Ironicamente Rafael era muito prestativo quando se tratava de ajudar aos outros. Com a mão na cabeça, como se processasse tudo que tinha ouvido falou:
- Você tem o bilhete ai?

Lucila o entregou. Suas mãos se tocaram levemente, o que os deixou bem desconfortáveis. Os dois fingiram não notar e Rafa continuou:
- O bilhete não prova nada. Só que ela por enquanto não quer expor os documentos. Alguma coisa aconteceu. Precisamos saber o que foi.

- Ela estava tão certa em denunciar o Juca. Ela iria ver seu advogado hoje. Será ela foi? Oh meu Deus será que ele disse alguma coisa pra ela que a fez mudar de idéia e sumir?

Rindo, Rafa a interrompeu:
- Lú, o advogado dela sou eu. Realmente ela marcou um horário comigo hoje à tarde.
Mas logo depois ligou pra minha secretária desmarcando. Como ela não mencionou nada, eu não sabia da gravidade do assunto. Ah! Eu não podia ter a deixado desmarcar.


- Você não podia adivinhar – sem perceber, Lucila apoiou sua mão sobre o ombro de Rafa. Quando se deu conta do seu gesto, imediatamente a retirou, de uma maneira tão brusca que não poderia ter sido mais estranho.

Mas como toda aquela situação era estranha, os dois, simplesmente tentavam se concentrar no mistério do sumiço de Bruna, deixando os dilemas pessoais de lado.
Nem eles, nem Bruna sabiam quem havia enviado os documentos. E esta pessoa poderia ter relação com a fuga de Bruna. Esse era o X da questão.

Os dois discutiam sobre quem poderia ter acesso a informações tão confidenciais. E concluíram que somente alguém que trabalhasse na JAEH poderia conseguir.
Mas nenhuma outra “luz” apareceu. Já era tarde e o cansaço dos dois era aparente. Então combinaram de dar mais um tempo e esperar alguma notícia de Bruna. Enquanto isso iriam pensar em como descobrir quem seria a pessoa que enviou documentos. Rafael estava certo que descobrindo quem era essa pessoa, descobririam o que houve com Bruna.

Ficaram de se falar no dia seguinte, perto da hora do almoço. Despediram-se como velhos amigos. Lucila agora não se sentia mais tão nervosa na presença de Rafa. Ao contrário, sentia-se segura, como se tivesse alguém pra dividir com ela aquela situação tão inusitada.

Sua amiga num dia estava feliz, casada, fazendo planos, pensando em filhos e no outro estava escondida em algum lugar aparentemente porque seu marido era um ladrão. Meu Deus! Quando iria imaginar algo assim? Lucila se via dentro de um filme. E não era um filme do seu tipo preferido com romance e final feliz.

No dia seguinte Bruna não deu sinal de vida. Lucila sabia que teria que ligar novamente para Rafael. Por mais compreensível que fosse ela não queria fazer isso. Felizmente, seu telefone tocou e era próprio ligando antes que ela pudesse sofrer ainda mais com essa situação.

- Lú? Lucila? É o Rafa, tudo bem? Escuta, Descobri uma coisa importante. Vamos almoçar e eu te conto?

Sem saber como negar, Lucila aceitou.
Quando chegou ao restaurante Rafael a esperava na porta. Os dois trocaram beijos na bochecha e entraram. Sentaram numa mesa perto da janela. Pediram as bebidas e começaram a escolher os pratos. Por um instante o tempo parecia de andado pra trás. Mas não tinha. Eles estavam ali pra resolver uma questão importante. Nada mais.

Rafael tinha um amigo que era advogado na JAEH. Segundo Rafa, Jorge era de total confiança e por isso, o colocou a par de tudo, ou quase tudo, já que não podia explicitar do que se tratavam os documentos. Disse apenas que eram de uso privado da JAEH que tinham sido copiados. Só isso já violava o contrato de sigilo da informação que qualquer funcionário da JAEH era submetido. Contou também que tinham relação com os contratos públicos da empresa. Neste ponto Jorge explicou:
- Todos os contratos públicos, assim como as transações financeiras, são tratados por uma equipe exclusiva. Existe um advogado que redige os contratos e cuida dos tramites legais e um contador também exclusivo para isso. Pra ser sincero, meu amigo, sempre achei isso muito estranho, mas como é Brasil, nada é estranho demais.

Jorge ainda reforçou que não há mais ninguém ligado a estas duas pessoas, nenhuma equipe,, somente Manú e o próprio Juca. Os quatros eram os únicos em toda a empresa que tinham acesso a estas negociações.
Rafael anotou o nome do advogado e do contador, prometendo ao amigo que este favor ficaria em segredo.

Rafael parecia animado em sua função Sherlock Holmes. Contava com entusiasmo sua descoberta. Tinha anotações no seu bloco e prosseguia com suas teorias:
- Dr. Antonio Carlos e Dra. Joana. Estes são os cúmplices de Juca e Manú. – batendo com o lápis no seu bloquinho, fez uma pausa e continuou: - Agora, nenhum deles teria interesse em denunciar este esquema. Eles seriam os primeiros prejudicados. Foi outra pessoa que descobriu e resolveu usar a Bruna pra denunciar. Só pode ser!

Os dois concordavam neste ponto. Não fazia sentido alguém envolvido no esquema fazer a denúncia. Eles tinham que descobrir alguém que provavelmente era muito próximo e poderia conseguir as cópias. Mas quem seria esta pessoa?

O almoço voou. Quando viu a hora, Lucila deu um pulo da cadeira. Precisava voltar pro escritório. Tinha muito serviço e ainda precisaria sair mais cedo para uma consulta médica. Isso sem falar que faltavam poucos dias para o fim do ano e ela ainda não tinha conseguido achar nada para usar no réveillon.

6 comentários:

  1. Está ficando animado!!!

    ResponderExcluir
  2. Tem caroço nesse angu.... risos... A Lucila é que se cuide com esses encontros com o Rafa!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Pra mim ela ta com ele, mulher é tudo burra !!! risos...

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando...cada dia a novelinha fica melhor!
    bjs naty

    ResponderExcluir
  5. Quando é que chega o capítulo 10????? estou roendo as unhas...

    ResponderExcluir